13 novembro 2017

Destinos Cap: 07.

Destinos

Capítulo 07.

Para maiores de 16 anos.

Amigo leitor! Deixe seu comentário, que é muito importante para a continuação das histórias.Obrigada!

Depois de deixar Elara dormindo confortavelmente. William volta para a sua casa.


Lá dentro Marlene acabava de falar com Elaine, ainda era muito cedo, mas Elaine já estava ligando e marcando de ir visitar Marlene, ela queria conversar sobre o que foi fazer em Oasis Springs no dia anterior, e convidar Marlene para também conhecer o abrigo para idosos "Descanso e amor". Elaine estava falando ao telefone com Tatia, Marlene disse para Tatia que estava conversando com a amiga, e Tatia pediu para falar com Elaine, que adorou conhecer a menina, educada e sorridente.


William já tinha traído Thayla algumas vezes, ela ficou sabendo em uma discussão que tiveram, ele mesmo falou para Thayla e a mandou ir embora, mas ela não foi. Thayla fazia tudo para ter o marido, o amor que ela sentia por William era maior e ela perdoava as pequenas traições do marido, assim era a forma como ela pensava. Thayla, achava que no final de tudo, era com ela que ele dormia, ela era a mãe da filha que ele tinha e amava, e era com ela que William, ia ficar, para sempre. Ameaçava sair de casa, mas só para amedrontá-lo porque isso não era o que Thayla pretendia, ela queria que William se mudasse daquela casa, e deixasse os pais protetores, queria criar Tatia da forma dela. Esses eram os pensamentos de Thayla.


Na casa de Elara. Ainda na cama, mas já acordada.
Elara estava tentando lembrar do que tinha acontecido, quando acordou e não viu William, ficou pensativa e triste.

"Ele foi embora sem falar comigo... Deve estar me achando uma vadia mesmo... Será que ainda vai querer ser meu amigo?".


"Que dorzinha chata! ... Bebi de mais... não devia ter convidado ele para dormir aqui... O que será que aconteceu depois que eu dormi?".


Lá em baixo, Elaine estava fazendo o café da manhã, já tinha ligado e falado com Marlene e a neta. No dia anterior, ela tinha feito uma pequena viagem para Oasis Springs, tinha ido visitar um amigo, Heitor Vargas, que estava morando em Oasis Springs há dois anos, os dois se conheceram no hospital onde ela trabalhava, Heitor tinha aberto um asilo para idosos, depois que seu pai morreu com câncer, decidiu que ia abrigar os idosos que não tinham onde morar, ou que estavam muito velhos e que a família abandonava, e Elaine decidiu que iria ajudá-lo. Seria muito útil para essa causa, já que tinha a profissão de enfermeira, quando saiu de Willow Creek era técnica de enfermagem, com o passar dos anos se especializou e fez enfermagem, agora era enfermeira.


Ainda no quarto.

"Preciso ligar para ele... Será que minha mãe viu quando ele saiu? E que horas ele saiu? ... Ai que inferno! Eu me odeio! Que vergonha!".

- Bom dia Família!


William chega em casa, mas Thayla não estava nem um pouco feliz com a hora que ele chegou.
- Bom dia filha! Dormiu bem meu amor?
- Bom dia pai! Dormi sim, você estava no trabalho de novo?


- Isso são horas William?? - Thayla estava tentando se controlar para não brigar com ele ali mesmo.
- Converso com você depois, Thayla.


- Bom dia Mãe!
- Bom dia filho!


Marlene contou para William que Elaine tinha ligado e marcado para ir visitá-los naquele mesmo dia. Falou sobre o que conversaram, mas William nem prestou muita atenção, ele estava morrendo de sono.


- Que bom mãe, vai ser ótimo ver as duas nessa casa de novo. Vou subir e dormir um pouco, mas estarei acordado quando elas chegarem.
- Vai lá então meu filho. Tá com uma cara de cansado mesmo.
- E estou.

"Nem vou perguntar onde ele estava, mas dessa vez não está cheirando a bebidas", pensou Marlene olhando para o filho, mas William não estava cheirando a bebidas porque tinha tomado um banho na casa de Elara.


- Não está cheirando a bebidas, mas o cheiro de vagabunda, eu sinto de longe!! - Thayla fala quando ele se distância.


E logo ela o alcança, antes que ele subisse as escadas.
- Pensou que eu não ia notar? Esse cheiro de perfume de mulher na sua roupa?
- Estava demorando! ...

- O que você queria? Que eu aceitasse mais essa traição? E calada? Olha a hora que você está chegando? De ontem! Não me respeita mais?!... Nem um pouco mesmo? Com quem você estava dessa vez??


- E isso vai fazer alguma diferença pra você? Saber com quem eu estava?


- William?!! Você é meu marido, pai da minha filha! Estamos casados a seis anos. Mereço respeito!!
- Estamos juntos a seis anos, e você teve o meu respeito, mas agora não dá mais!
- O que eu fiz pra você me tratar assim? Sou uma boa mãe, uma boa esposa... eu... Trabalho o tempo todo e é isso que eu mereço?? VOCÊ É UM CANALHA!!

Tatia, já estava acostumada com as brigas dos pais, e nem ligava mais. No começo se estressava e chorava, mas a avó já tinha conversado com ela e agora, ela não ligava porque sabia que depois das brigas os pais continuariam juntos.


- VOCÊ SEMPRE ME TIRA DO SÉRIO! ABAIXA ESSE TOM DE VOZ!
- NÃO GRITA COMIGO SEU IDIOTA!!
- Se eu te incomodo tanto, porque não dá logo um fim nisso? Vá viver sua vida e deixe a minha filha, que eu cuido dela.
- Você não sabe cuidar nem de si mesmo, imagine de uma criança!!
- Quem nunca teve trabalho nenhum com ela, foi você!! Minha mãe sempre fez tudo por você, que nunca foi uma mãe presente!

- DESGRAÇADOO!!
- Não encosta em mim!!


"De novo isso? Até quando esses dois vão viver desse jeito?", Wendel lamentava pelo casamento do filho.


- Volta aqui!! Eu não terminei de falar com você!!
- Mas eu já terminei de falar com você! E não vem atrás de mim! Hoje eu não estou com paciência!


- Volta aqui William!! Você vai me ouvir! Não aguento mais isso!
- Chega Thayla! Se não aguenta mais, tome uma atitude!
- Ótimo! Vou sair dessa casa e levar minha filha comigo!!
- Isso é o que você pensa, mas não vai ser assim!! Vou dormir.


"Às vezes me arrependo de ter me metido nisso... Ter pedido para o meu filho se casar com essa moça, sem amá-la... Tenho pena dela... Agora quem sofrerá com a separação deles, será Tatia".


Na casa das Borges.
- Bom dia Elaine! Acordou cedo.
- Bom dia Vanessa! Encontrei essa pizza no balcão, mas acho que não está tão boa para o consumo.
- Ah! Pois é... Eu pedi e nem tive tempo para comer.
- E Elara? Ainda está dormindo? Que horas chegaram ontem?


Vanessa sentou para comer as panquecas que Elaine tinha acabado de fazer.
- Na verdade chegamos agora cedo... tive que levantar agora porque vou receber uma cliente, que tinha marcado comigo para hoje de manhã. Já deve estar a caminho.
- Agora de manhã? Nossa! Já disse que não é bom para as duas saírem por ai assim! É perigoso!
- Pois é, mas não viemos sozinhas! Rsrsrs.
- Não? ... com quem vieram então?
- William!

- William? Como assim? O mesmo William que eu conheço...? - Vanessa já ia falar para Elaine o que aconteceu, quando Elara, desceu as escadas e interrompeu.
- Bom dia meninas!


- Bom dia filha!
- Bom dia mamãe!


- Que história é essa? William veio com vocês, hoje de manhã? O que aconteceu ontem Elara?
- Ahh... Ontem? ... "Será que ela viu ele? Deve ter visto quando ele saiu. Droga!".
- Como assim o que aconteceu ontem?
- Você tá com aquela cara, de quando faz algo errado, Elara, o que aconteceu filha? Vanessa me disse que vocês chegaram agora cedo, e que William veio junto!
- Nada de mais mãe! ... Ele me ligou enquanto estávamos no bar, passei o endereço, bebemos e ficamos lá... conversando até tarde, e ele veio nos deixar, já que não bebeu muito... "Eu mato a Vanessa! Ainda bem que mamãe não viu quando ele saiu".
- Só isso mesmo?
- Claro que foi! ... Só isso mãe, nós ainda somos amigos e não vejo problema nenhum nisso.

Enquanto isso...
"Juro que não aguento mais isso!! Que inferno de vida é essa?".


"Não dá mais! Não dá!... Tenho que fazer alguam coisa... AAAHHH que dorga!".


"Só lamento pela minha filha, Tatia, mas não estou sendo justo, dando um vida assim para a mãe dela. Thayla não merece isso... Se não estamos mais nos dando bem, também é culpa minha, o que eu não entendo é, o porquê dela ainda insistir nesse casamento fracassado. E agora, Elara de volta na minha vida?!... E como voltou linda... Estou apaixonado de novo".

Ele dormiu.


E na casa de Elara, sua mãe não estava muito convencida de que tinha sido apenas isso, que Elara tinha falado.
- Filha, você sabe que agora, William é casado e tem uma família?! Não podem sair por aí para beber até o dia amanhecer! O que a esposa dele não vai pensar de você? Não faça para os outros o que não quer que façam com você!

- Eu sei mãe!! Para com isso, tá me deixando sem graça!
- Desculpa minha filha, mas eu tenho que lembrar a você! E acabei de falar com filhinha dele.
- Com a filha dele? Como assim mãe?
- Liguei para Marlene, convidando- a para ir comigo em Oasis Springs amanhã, e acabamos que, marcamos de nos vermos hoje, almoçaremos juntos, todos nós na casa deles.
- Hoje? Mas mãe?! Logo hoje?
- Sim, hoje! E vai logo tomar o seu café! Sairemos daqui a pouco. Quero passar no supermercado antes.

Elara sentou para tomar o seu café, e olhou para Vanessa com cara de poucos amigos.
- E aí?? - Vanessa ainda a provoca.
- E aí o quê?
- Vai na casa do Willian? E...?
- Vanessa por favor?!... Depois a gente conversa!
"Tá nervosinha, será que rolou? Ontem com o gostoso?", Vanessa adorava provocar Elara.

Na casa dos Marques.
Tatia ainda brincava com o seu urso: Bafudão, assim ela o chamava. E Thayla, se acalmou e foi ajudar a sogra com o almoço. Era sempre assim quando brigavam, ela não levava a sério ao ponto de se aborrecer completamente, parecia que nada tinha acontecido.


Marlene ficava nervosa, mas já sabia que não iria longe essas discussões dos dois, ela estava preparando torta de salmão para as visitas, que logo chegariam.
- Wendel, Você não vai assar as carnes?
- Já estou indo... ainda temos tempo.



Wendel, foi assar um bife com legumes para as amigas. Depois de Marlene pedir umas tantas vezes.


E lá pelas 11:00. Elaine e Elara chegam na casa da família Marques. Depois de 16 anos sem ir até aquele lugar elas estavam de volta, no entanto a casa tinha mudado.

Marlene e Wendel, apresentou a neta para as duas, Elaine e Elara, e Tatia adorou as duas. Elara morreu de amores pela menina.


No quarto de William. Ele ouviu o barulho do carro chegando.


E tratou de levantar logo, queria recebê-las bem. Receava por Thayla, que com o seu mal humor poderia tratá-las mal, mesmo ainda estando com sono, levantou-se.


- Nossa você é muito linda! Adorei conhecer você, tia Elara.
- Ai que coisinha mais fofa! Eu também adorei você, Tatia!


- Ela é um doce de menina, tia Marlene!
- Parecida com você quando criança, Elara. Era um amor de menina.
- Só nisso então né tia? Rsrsrs. Porque é linda demais!
- Você também era uma criança linda, Elara! - Marlene falando para Elara.
- Mas era uma peste! Isso eu sei rsrs. - Elaine falando da filha.


Lá dentro Thayla, esperava por elas. Então todos entraram.


"Então essa é a esposa dele?!... Bem diferente do que eu imaginava. Bonita, mas não tem nada a ver com ele!".


As três foram apresentadas, e Thayla se comportou muito bem. Recebeu e cumprimentou as duas, com gentileza e educação.


- É um praze conhecer vocês! Amigas da minha sogra e do meu marido, são minhas amigas também. São bem-vindas, na nossa casa.
- Obrigada, Thayla... É muito bom conhecer você também. - Elara achou que Thayla foi muito educada, mas teve uma certa antipatia por ela.


"Chegaram mesmo! ... Só faz poucas horas que não a vejo, e já estou doido para vê-la de novo! Elara...".


William desce para receber as amigas.


E se surpreende com o que vê: As três conversando e sorrindo, Elara, Elaine e sua esposa, Thayla. Como três amigas.


- Boa tarde!
- Boa tarde! William.... Tudo bem?

- Sim, tudo bem... E você? Tudo bem? - William não sabia como agir, estava sem saber o que falar para Elara depois do que aconteceu, - Que bom que vieram! .... É bom ter vocês aqui de novo.
- Digo o mesmo... muitas lembranças boas desse lugar.


"Essa vadia está dando em cima do meu marido? E na minha cara! ... Esse perfume dela...?", Thayla estava reconhecendo o perfume de Elara, "É o mesmo que senti na camisa dele!... Vagabunda! Era com ela que ele estava?! Preciso ter certeza disso".
Elaine observava o jeito que Thayla, estava olhando para Elara e William.
"Não vejo boa coisa aí! Ela está com ciúmes dos dois, eu tenho que ter uma conversa com Elara".


- Eu também tenho muitas lembranças boas... de vocês, aqui...
- Pai?! Elara é minha tia? - Tatia interrompeu, perguntando ao pai sobre o parentesco deles, dele e Elara.

Elara responde:
- Apesar de seu pai e eu, sermos grandes amigos, quase como irmãos. Eu não sou sua tia, porque não sou irmã dele... Mas se quiser, pode me chamar de tia. Vou adorar.
- Então eu vou te chamar de tia! Tia Elara rsrsrs.


Marlene convidou todos para almoçar. Elaine estava tensa com o jeito que Elara estava se comportando, parecia que queria provocar Thayla, que por sua vez, já estava mudando o comportamento "amigável".


- Fiz tacos de salmão! Sei que vocês duas adoram, ou pelo menos adoravam quando eu fazia rsrsrs. - Marlene falou.
- E eu assei bisteca! Era de lei nos nossos churrascos, lembram?

- É claro que lembramos! E está tudo uma maravilha! Humm delícia! - Elaine responde.
- Verdade mãe! Tá uma delícia! Obrigada tia Marlene e tio Wendel.
- Eu também ajudei, fiz o suco! - Thayla por sua vez, fala, também querendo mostrar a sua colaboração para o almoço.
- Obrigada Thayla!... Tá uma delícia essa limonada rsrs. - Elaine agradece.


O almoço foi feito com capricho e muito carinho, por Marlene e Wendel, para Elaine e Elara. Terminaram de comer e passaram para a sobremesa. Marlene tinha feito bolo de chocolate, a sobremesa preferida de Elara e Willian, quando eram crianças.


Thayla, tinha acabado de receber uma ligação do trabalho, ela estava de folga, mas quando precisavam ou aparecia um problema na empresa, Thayla tinha que comparecer.
- Terei que sair agora, Márcio me ligou estão tendo problemas no escritório. Não devo demorar, peço desculpas para suas amigas.

- Não se preocupe Thayla, elas entenderão.
- Podemos conversar mais tarde, William? ... Precisamos, não é?
- Sim. Precisamos.


Thayla pediu desculpas a todos, por ter que sair. Se despediu e saiu.


A sobremesa que Marlene fez, trouxe boas lembranças para todos, e Travis estava nelas. O pai de Elara amava os bolos de chocolates de Marlene, ele assim como a filha, era apaixonado por doces. Tatia ajudou a avó com as louças, ela adorava ajudar a avó fazia isso como se estivesse brincando de casinha.
- Essa sua filha é muito linda Willian! Dá ela pra mim? - Elara não cansava de elogiar Tatia, ela estava caindo de amores pela menina.


- Ela é mesmo... Amo de mais a minha filha.
- E tem como não amar essa criança linda? Rsrs.
- Fico muito feliz de ouvir isso... podemos conversar, depois que você terminar de comer?
- Claro.

William queria conversar sobre a noite passada, sobre o que estava sentindo por Elara, e a convidou para irem até o quintal.


- Achei lindo isso... você ter continuado aqui e com os seu pais, mesmo estando casado. Que bom que não os deixou, e gostei da... sua esposa... ela é legal.
- Thayla é educada, quando quer... E eu nunca deixaria meus pais, mas eu te trouxe aqui para te mostrar uma coisa.

- Esse banco...?
- Acho que você não o viu, logo que chegou.


- O nosso banco... vocês preservaram?!...
- Sim, esse é o nosso banco... meu pai fez uma reforma, restaurou para Tatia..., mas ela não gostou muito dele... E esse banco me lembra muito de...
- Da gente William!! Nós dois quase quebramos ele, lembra? ...
- Se lembro?! Levei uma bronca do meu pai por isso..., mas você gostava tanto dele, de se sentar aí... Sempre que olhava para ele, me lembrava de você.

Elara caminhou até o banco, e se sentou. O banco tinha sido feito por Wendel, foi um presente de casamento para Marlene, os dois gostavam de se sentar no banco para namorar, isso antes de William nascer, mas depois que ele nasceu o banco se tornou seu balanço e brinquedo preferido, já tinha passado por algumas reformas ao longo dos anos, e depois virou o brinquedo favorito de Elara.


- Vem? ... senta aqui comigo? ... como antes, quando éramos crianças!
"Senhor... Como eu quero essa mulher! ... não sei o que fazer, nem como pensar sobre isso... sobre o que estou sentindo depois que ela voltou".

Ele sentou ao lado de Elara, tenso e desorientado, por gostar dela daquela forma e pretendia saber se ela sentia o mesmo por ele.


- Quero levar esse banco pra minha casa srsrs... Posso levar?
- É muito grande! ... Até dá pra levar na caminhonete mas...
- Estou brincando cabeção! Rsrsrs.... Eu gosto dele aqui... com vocês.
- Se fizesse questão, eu mesmo faria um para você... como o meu pai fez esse para minha mãe.
- Mas eles estavam casados! ... E nós somos... apenas amigos.
- Sim, somos... E quero conversar com você sobre isso.

Os dois amigos, saíram do quintal e foram andar um pouco, por perto da casa mesmo. Pararam para conversar no lugar onde eles costumavam andar de bicicleta.


- Voltar para Willow Creek foi um desafio. Mamãe teve que superar as lembranças, ela sofreu muito com a morte do meu pai... não temos quase nada dele, mas as lembranças são tão fortes... E em quase todos os bons momentos de nossas vidas, estavam vocês... eu fui muito feliz aqui.
- Sim... nós fomos muito felizes aqui, e vamos continuar sendo... é só você querer, Elara.
- Eu? ...
- Sim, você!

- William sobre ontem?!... O que aconteceu depois que chegamos em casa. Eu não devia ter agido daquela forma com você... me desculpe, bebi demais e dei vexame.
- Não. Você não deu vexame...
- Dei sim! ... você é casado, William, tem uma família linda... sua esposa foi muito educada, e eu fui uma... nem sei o que dizer!

- Elara...
- William! ... amei a sua filha, é linda e tão adorável... A Thayla, é bonita e elegante... mas acho... que não tem muito a ver com você! Como conheceu ela? E como foi isso de vocês se casarem? Eu pensei que fosse aquela menina da foto, pensei que sua esposa fosse ela.
- A menina da foto...?
- Sim! Aquela com quem você estava, sempre tirava fotos com ela. Mas a sua esposa não é ela, e é tão diferente de você... sei lá! Parece que você mudou e eu não percebi ainda né?


- Elara, você ainda gosta de mim?
-  O quê? ...
- Só me responde.
- Nossa você mudou de assunto tão rápido!
- Preciso saber Elara! Você ainda gosta de mim, como escreveu no diário?

- Está me perguntando por causa de ontem? Eu já pedi desculpas!
- Não é por ontem!
- E falando nisso! Por que saiu sem me acordar? Você nem teve coragem de se despedir!
- Você estava dormindo quando eu sai do banho, te cobri e sai antes que Elaine acordasse... Foi melhor assim, para não te causar problemas...
- Sei... me causar problemas, ou o problema maior seria o seu?
- Queria que eu fizesse o quê?? Não foi fácil sair de lá e te deixar daquele jeito! Você estava tão...
- Bêbada??
- Linda!

- ...
- Se continuasse ali, te vendo daquele jeito... não ia aguentar! Eu não consigo te olhar do mesmo jeito, Elara, não consigo!
- E nem eu... você tá tão gato, até parece que nunca estive longe de você, é muito bom te ver, conversar...
- Então você gosta de mim?!

- Droga William!! Você casou, e ainda fez uma filha nela?!... Seu idiota! Por que não fez aquela coisa fofa em mim??
- Elara?!...
- Idiota!! Eu amo você! ... é tão cego assim?




- Mas o que foi isso?? Ficou louco? Estamos perto da sua casa!
- Me desculpa! É que...
- É que nada!!... Não sabe que sua mulher pode nos ver? Tá bem distraído para um investigador hein?!
- Você tem razão! Eu perdi a noção e...
- Cala a boca e me beija de novo?!!
- O quê? ...

- O que você pretende? Me deixar louco é isso?!
- Não...

- Você me ama mesmo, Elara?
- Sim! Sim, sempre amei... vamos sair de novo? Pra conversar? ... aqui não é o melhor lugar.
- Sim vamos. Eu preciso muito saber... mais coisas sobre o que aconteceu com você, saber de você... O que sente por mim.
- Então vamos sair hoje, de novo?!... Mas minha mãe não pode saber que é com você que vou sair.
- Tudo bem, eu entendo... vamos entrar então. Depois a gente se ver, mais tarde.

O dia já estava terminando e a noite chegando. Já eram 18:00, Elaine e Elara já estavam de saída. Se despediram da família Marques, com exceção de Thayla, que não tinha voltado ainda.


Tatia e Elara se deram muito bem. Tatia pediu para Elara voltar a visitá-las, e Elara prometeu voltar.


- Até mais.
- Até mais William.
Marlene e Elaine, ficavam felizes em ver os filhos juntos de novo, como grandes amigos que são. Assim elas pensavam.


Continua...


4 comentários:

  1. Aos comentários:

    1- “Nos AINDA somos só amigos” Elara ta querendo algo mais!
    2- Ermina logo com aquela doida William
    3- Shippando William e Elara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já deu pra perceber que, Elara não quer ficar só na amizade né?
      A separação de William e Thayla, está mais do que na hora de acontecer, isso vai fazer bem tanto para ela quanto para ele, mas...
      Obrigada Tatsumi s2

      Excluir
  2. Ahhhhhhh eu definitivamente estou pirando! Meu otp está começando a ganhar vida kkkkk Bem, OK, William está vivendo num momento conturbado, mas ele tem que terminar logo com a Thayla, por mais que eu queira ver ele e a Elara juntos, não é certo que nem ele e nem ela façam isso com a Thayla, por mais que eu não goste dela tbm. Falando em não gostar, prevejo que a tal da Vanessa vai causar muita discórdia ainda, bem vaca ela. Amei o EP Patrícia! Tô ansiosa para os próximos 😍😍😍❤❤❤❤❤❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Samara.
      Eu também concordo que William deve se separar antes de começar um romance com Elara, vamos torcer para que isso aconteça.
      Viu como a Vanessa é? Quase entrega a amiga \0/.

      Excluir